domingo, 27 de fevereiro de 2011

A Cicciolina é húngara ou Budapeste por alto...

Fui eu de viagem pra Hungria, ainda em lua-de-mel com o Brilliant Brunette que levei na mala porque atua bem em emergências. Coisas que eu sabia sobre a Hungria:

PRATICAMENTE NADA!

Então resolvi comecar a pesquisar e buscando um restaurante bom e romântico em Budapeste, não é que encontro a Cicciolina leve e faceira em uma foto no interessantíssimo restaurante Robinson. O restaurante é um luxo, mas no site, o que me chamou a atencão mesmo foi a Cicciolina, que eu jurava que era italiana!
Digitei Cicciolina no google e descobri que a danada é húngara! Achei muito curioso e resolvi homenagear a precursora do pornô moderno no post.
Mas enfim, o post não é sobre a Cicciolina e sim sobre a Hungria, mais específicamente Budapeste. Enquanto menininha lá no Rio, no distrito de Jacarepaguá, longe a beca de tudo, nunca passou pela minha cabeca que eu visitaria Budapeste, mas meu namorado me convenceu a largar Paris de mão e ir pra Babylon...quer dizer, pra Hungria. Me desculpem, mas o contexto dessa viagem pra nós estava tal e qual a letra de "Babylon"do Zeca Baleiro, aí me confundi um pouco...
Voltando a Budapeste, achei uma beleza! Se tivesse saído do Rio direto pra lá, teria me chocado menos com o estado de alguns prédios tão bonitos porém um tanto quanto mal cuidados. Como na Suécia os prédios são super limpos e bem conservados, o caminho do aeroporto ao hotel foi um pouco decepcionante...vamos ver como vai ser essa minha volta ao Brasil mês que vem, quais vão ser minhas novas impressões sobre minha pátria amada, pois como disse meu namorado depois de me ouvir cantando o hino nacional entusiásticamente: "I am pretty patriotic!"
Chegando ao hotel, eu, neguinha do Rio estava um pouco assustada com o leste europeu. Pra depois de 20 minutos caminhando pela cidade me achar bem ridícula! Budapeste é bem legal, lindos monumentos, excelente culinária, a peculiaridade dos banhos termais e os precos excelentes, muito melhores que os precos do Rio de janeiro diga-se de passagem.
Como viajei no padrão "Young couple", também valeu muito a pena, pois a cidade é muito romantica, os cafés charmosissímos e pra quem está afim de gastar dinheiro em roupas de marcas famosas, ou perfumes, também não deixa a desejar (eu gosto mesmo é de liquidacão, onde me sinto muito esperta por ter comprado o mesmo ítem por um pentelhésimo do preco).
O hotel era um quatro estrelas (http://www.cosmofashion.hu/) que caiu pra três, não sei bem porque. Resumindo o que eu obtive por uma bagatela encontada depois de muita pesquisa no http://www.booking.com/ : Cama gigante e maravilhosa, lencois branquíssimos e limpíssimos, design interessante nas cores da Barbie (amei essa parte), banheiro também limpíssimo, ducha deliciante, atendimento de qualidade (principalmente por parte da garconete do restaurante, uma loira de cabelos longos que nos deixou provar várias pálinkas antes de nos decidirmos pela melhor), localizacão melhor impossível. O hotel é fantástico pra quem quer bater perna o dia inteiro, e voltar pra uma cama maravilhosa, uma ducha gostosa, snacks, cerveja húngara e finalmente ser paparicado(a)  pelos funcionários.
O restaurante do hotel é uma delícia, poucas pessoas, luz de velas e comida deliciosa recomendada pelo chef, saindo a 50 reais para o casal! O meu peito de frango com queijo de cabra, tomates secos e batatinhas estava maravilhoso, e o namorado também gostou do peixe dele.
A cerveja húngara é um capítulo a parte, tivemos que trazer pra casa! Eu adoro ceveja, e pra quem não gosta, o vinho também é muito bom, pra quem ainda está depreciando, tem pálinka e até absinto pros corajosos.
Os banhos termais são assunto pra outro post, mas já adianto que vale muito a pena, mesmo no inverno!
Essas foram as coisas mais marcantes durante a viagem. Ainda escreverei alguns posts complementares pra não ficar misturando assuntos sem ser específica com relacão a nenhum deles. Pra quem ainda duvida, posto aqui o brilho do condicionador Brilliant Brunette!


sábado, 19 de fevereiro de 2011

Brilliant Brunette John Frieda Collection

                            


Mais uma review...
Não, dessa vez não deu pra esperar, comprei o condicionador hoje, usei hoje e tive que escrever a review hoje! Fantástico, desembaracante até debaixo de água calcária! Outro ponto positivo é que aqui na sueca o preco é bem bom (pra uma linha profissional). No Brasil só dá pra encontrar em salão e lojas especializadas, e como no Brasil todo mundo é rico (nem é isso, mas parece!) custa mais caro, lógico.
Custa mais muito simplesmente porque o governo tenta proteger a industria nacional que não tem cacife pra competir com a internacional e protegida desse jeito, nunca vai ter, vamos continuar tendo produtos nacionais de baixa qualidade (isso, generalizando, tá? É lógico que há produtos nacionais excelentes, eu só quis expor a causa de haver tanta porcaria no mercado brasileiro...é isso: protecionismo!)
Nada do que eu usei até agora, nem as máscaras (ok, máscaras comerciais) desembaracaram tanto o meu cabelo por essas bandas. Digo isso, porque em máscaras, supostamente a concentracao dos agentes é maior. Esse produto promete aumentar o brilhos de cabelos castanhos, mas vai muito além!
 Senti meus cabelos mais macios também, muito mais fáceis de desembaracar e de quebra um super brilho.
Mas nada bate o fato dele custar menos de 20 reais aqui na sueca...amei e vou comprar o shampoo agora!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Rose water ou água de rosas

                                            

Mais uma super descoberta por essas bandas: A água de rosas! Deve ser muito fácil de encontrar no Brasil, por aqui, dei sorte de achar no supermercado árabe. Tudo o que você não consegue encontrar no supermercado sueco, você encontra no árabe. Eu li num blog americano de cabelos relaxados (com relaxamento e não de gente relaxada...todo mundo entendeu, né?) que a água de rosas tem propriedades emolientes, acho que dá pra dizer hidratantes também. A grande maravilha é que a garrafa da água de rosas é super barata por aqui e provavelmente no Brasil também. Aqui um litro de água de rosas eu compro por 2 reais e alguns centavos. Melhor ainda é que a água de rosas é feita pra ser misturada no shampoo, no leave-in, no creme de massagem, no que você quiser, coisa que óbviamente fará o produto render mais.
Eu estava aqui num sufoco pra encontrar um bom leave in que não me custasse tudo que eu tenho no bolso e a água de rosas foi a minha salvacão!
Misturei no meu leave in que estava acabando (um maravilhoso, brasileiríssimo por sinal, da Acquaflora -creme hidratante sem exágue para cabelos quimicamente tratados) e pronto! O vidro está quase cheio novamente e o efeito no cabelo foi ótimo. Olha o leave in da acquaflora aí:



E é isso...água de rosas...maravilha baratinha que pode salvar seu cabelo naturalmente, pra galera que não curte química também é legal...
That's all folks!

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Mavala Scientifique Nail Hardener



Excelente! Não preciso nem falar muito. Em uma aplicacão já dá pra perceber que as unhas param de quebrar de verdade, e de desfolhar também. É um esmallte, incolor, com formoldeído na composicão. Não vou me alongar, apenas recomendo! Dá pra achar na internet, também não é baratinho, mas é melhor que irs à manicure (não é o meu caso aqui naseuropa, eu mesma faco minhas unhas, porque paga-se uma fortuna para se ter esse tipo de servico aqui) e ver tudo arruinado no dia seguinte simplesmente porque a unha resolveu desfolhar!
Bom investimento esse mavala...eu paguei menos de 20 reais, mas acho que importando do Brasil, o preco é mais salgadinho. É produzido na Suíca e parece que tem boa distribuicao all around the world! Então, mulherada, cai dentro!

Veríssimo e o BBB qualquer número...

Atualizando...o texto não é do Veríssimo, mas continuo concordando!
Recebi hoje do amigo Léo, por e-mail, este texto do Veríssimo sobre o BBB algum número...
Concordo com o grande mestre em gêonero, número e grau!
Obrigada, Léo, e obrigada Veríssimo!


BIG BROTHER BRASIL
(Luiz Fernando Veríssimo)


Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço...A  décima primeira (está indo longe!) edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil,... encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.
Dizem que em Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo. O BBB é a pura e suprema banalização do sexo. Impossível assistir, ver este programa ao lado dos filhos. Gays, lésbicas, heteros... todos, na mesma casa, a casa dos “heróis”, como são chamados por Pedro Bial. Não tenho nada contra gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterosexuais. O BBB é a realidade em busca do IBOPE...

Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB. Ele prometeu um “zoológico humano divertido” . Não sei se será divertido, mas parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.

Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível. Em um e-mail que  recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo.
Eu gostaria de perguntar, se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.
Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis?
São esses nossos exemplos de heróis?
Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros: profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores), carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor, quase sempre mal remunerados..
Heróis, são milhares de brasileiros que sequer têm um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir e conseguem sobreviver a isso, todo santo dia.
Heróis, são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna.
Heróis, são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada, meses atrás pela própria Rede Globo.
O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral.
E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a "entender o comportamento humano". Ah, tenha dó!!!
Veja o que está por de tra$$$$$$$$$$$$$$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão.
Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social: moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros?
(Poderiam ser feitas mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores!)
Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores.
Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa..., ir ao cinema..., estudar... , ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins... , telefonar para um amigo... , visitar os avós.. , pescar..., brincar com as crianças... , namorar... ou simplesmente dormir.
Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construída nossa sociedade.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

L'oreal Absolut Repair


Meu namorado querido resolveu me dar um presente porque me viu reclamando horrores do que meu cabelo havia se tornado por essas bandas. Como já havia comentado essa água daqui não é muito boa para o meu cabelo e eue stava ficando meio tristinha com isso.
Aqui na sueca, rola todo um outro esquema com relacão ao meu cabelo, lavagem apenas 3 vezes na semana, por causa do frio (e secador nem é tão legal...), toda a vez que eu lavo, aplico a técnica do pre-poo, que é muito usada atualmente pelas negras americanas (elas postam video no youtube toda hora), o condicionador foi aposentado, pra lidar com a minha fera que vai até o meio das costas, só com máscara capilar. E toda a semana uma hidratacão básica com algum produto profissional, é aí que entra meu namorado fofo me dando um presente maravilhoso!
O L'oreal Absolut Repair, muito bem recomendado pela Paula do "Beleza sem Fronteiras", fez milagre pelo meu cabelo! Lavei com o shampoo da linha e depois hidratei com a máscara durante 3 minutos, no banho mesmo. Que maravilha!
Depois de aprender que há uma diferenca entre reconstrucão e hidratacão para o cabelo, a vida ficou mais fácil! Reconstrucão, é boa para quem como eu, ferra o cabelo usando qualquer tipo de química (tinta, alisante, relaxante, escovas progressivas...qualquer uma dessas porcarias que a gente adora!). Parece que as ditas porcarias, meio que "matam" a célula do cabelo, e é preciso devolver as proteínas que ele perdeu nos processos.
A hidratacão é boa pra qualquer tipo de cabelo, especialmente para os cacheados, super cacheados e afins, porque ajuda a manter a água do cabelo no fio, e é isso que deixa o cabelo saudável, macio e brilhante.
Essa máscara se diz reconstrutora, a Paula disse que a considera mais hidratante, e eu achei que tanto hidtatou quanto reconstruiu. A acão reconstrutora eu costumo sentir quando meu cabelo tão fininho, fica mais grosso e pesado, parece que o fio ganhou mais saúde mesmo. E isso deu pra sentir com esse produto também.
Estou curtindo bastante ter tempo para cuidar do meu querido cabelo em casa, com o que eu acho q deveria usar, porque como li num outro blog, ninguém conhece mais o meu cabelo e o que funciona nele que eu mesma!

p.s. : Só no vale inventar de tacar química no cabelo sozinha em casa!! Aí não dá! Vai ficar careca!