sexta-feira, 8 de abril de 2011

Massacre em Realengo

Difícil entender ou explicar, doloroso para todos que estiveram em contato com o caso, e irreversível. Vou bater na tecla da irreversibilidade. O sensacionalismo da Globo infelizmente não trará as crianças de volta. O rapaz, assassino, sim, por definição, não é um animal, senhor governador, era uma pessoa com claros distúrbios psicológicos, que não teria invadido a escola caso a mesma tivesse algum tipo de segurança. Foi inédito, sim, foi, mas ninguém achou estranho uma pessoa totalmente coberta de agasalhos num calor de mais de 30 graus adentrar a escola, e pra quê?
Como ele adquiriu habilidade no manuseio de armas? Ora...a internet tem tutoriais de tudo o que se possa imaginar, essa resposta é óbvia. Como ele conseguiu as armas? Ora...isso aqui é o Rio de Janeiro! A única coisa que pode ser feita agora, depois do leite derramado, é oferecer apoio às famílias das vítimas e cuidar da segurança das escolas, para que uma coisa terrível dessas, nunca, mas nunca mais mesmo aconteça!

Nenhum comentário:

Postar um comentário